O Mármore e o Granito na História

Existem registros da utilização do mármore e o granito a partir do ano de 2.560 a. C.  Os Egípcios foram os primeiros a extrair e a utilizar a pedra natural, nas construções de seus monumentos e túmulos faraônicos. Como a construção da Pirâmide Quéops, a maior das pirâmides de Gizé, construída com blocos de calcário.

A seguir aos egípcios, os gregos realizaram obras de grande magnitude em mármore: como o Parthenon; o Templo de Zeus; e o Templo de Ártemis com 127 colunas de mármore, todas com 18 metros de altura e 2 metros de diâmetro. Contudo, devido a inúmeras invasões e batalhas travadas, poucos são os monumentos que restaram.

 
Os romanos passaram a utilizar o mármore e o granito em suas construções, eles tinham especial apreço por estes materiais, utilizando-os em banhos públicos, etc. Já na Idade Média com melhores condições de transformação, o mármore e granito foram utilizados vastamente nos interiores de casas, igrejas, pisos, etc.  No Brasil, o uso de rochas ornamentais foi introduzido pelos portugueses, ainda no período da Colonização.  Atualmente, os granitos e mármores, bem como outras rochas como o travertino, ônix e também são amplamente utilizados na decoração de interiores e exteriores.